NÃO HÁ OUTRA ESCOLA ASSIM

     A Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) é herdeira de uma tradição secular de ensino agrário, constituindo uma instituição das mais antigas e prestigiadas do País.
Criada sob a designação de Escola Prática Elementar de Agricultura e Frutuária de Santarém (Julho de 1889), assim permaneceu durante cerca de 40 anos, altura em que deu lugar à Escola de Regentes Agrícolas de Santarém, nos idos anos de 1931. Assim permaneceu durante mais cerca de 50 anos.
A Escola Superior Agrária de Santarém foi criada pelo decreto-lei n.º 513-T/79 de 26 de Dezembro. Actualmente é uma das cinco unidades orgânicas integradas no Instituto Politécnico de Santarém.
No ano lectivo de 1981-82, iniciaram-se os cursos de Produção Agrícola e de Produção Animal, juntando-se-lhe o curso de Tecnologia das Indústrias Agro-Alimentares, ramos da Tecnologia do Vinho e Tecnologia da Carne, no ano lectivo de 1986-87. Com o advento dos cursos de Estudos Superiores Especializados, vulgo CESE, conducentes ao grau de licenciado, a ESAS ministrou entre 1989 e 1995, os cursos de Engenharia de Multiplicação de Plantas e de Engenharia da Mecanização Agrícola, sendo o primeiro desses cursos, pioneiro ao nível do ensino de licenciatura em escolas agrárias.
No início da década de 90, e escola sentiu a necessidade de adequar os perfis de formação, às novas exigência do mercado de trabalho. Optou-se por assentar os cursos num tronco comum alargado, passando os cursos de Produção Agrícola e de Produção Animal a designarem-se por curso de Engenharia da Produção. O curso de Tecnologia das Indústrias Agro-Alimentares, por seu turno, deu origem ao curso de Engenharia Agro-Alimentar. Foi criado o curso da Engenharia da Gestão e do Ordenamento. No final da década, novas alterações. Desta feita, a escola viu nascer duas licenciaturas; uma na área da Produção Animal e outra na área da Qualidade Alimentar. Criou igualmente o curso de Bacharelato em Equinicultura, único no País. A partir de 1999 foram criadas as licenciaturas bi-etápicas. 

Fonte: SAN-ESAS-História